Título: Monumentos, memória e violência
Organizadores: Marcos Napolitano e Rosane Kaminski
Ano: 2022
ISBN: 978-65-86903-27-0
Formato: 16x23 cm
Páginas: 320

 

_ Sinopse _

O livro Monumentos, memória e violência discute as complexas articulações políticas, estéticas e mnemônicas nos gestos de erguer e de derrubar esculturas, instaurar monumentos em espaços públicos, registrá-los em fotografias e filmes, cultuá-los, discuti-los na imprensa ou, como tem sido recorrente nos últimos anos, questioná-los e vandalizá-los. Para refletir sobre a amplitude e diversidade de tais fenômenos, reúne contribuições de pesquisadores ativos em diversas instituições, que ponderam sobre os sentidos históricos desses atos a partir de variados contextos nacionais (Brasil, Israel, Estados Unidos, Peru, Chile), contribuindo para a análise sobre a relação entre o passado e o presente corporificada em lugares de memória monumentais.

 

_ Conteúdo _

Sobre monumentos e memórias que inflamam
Marcos Napolitano e Rosane Kaminski

A MEMÓRIA E SEUS ESPAÇOS
De la muerte renacerá la vida. La construcción del Parque por la Paz Villa Grimaldi en los marcos de memoria chilena: entre la retórica de la paz y la experiencia del terror
Jaume Peris Blanes

A cidade não-unificada: mizrachim, rebelião e luta pela memória dos Panteras Negras de Jerusalém
Michel Gherman e Milleni Freitas Rocha

Lembrar é preciso: a história do patrimônio cultural no Brasil à luz da atualidade
Paulo Knauss

Cinemateca Brasileira: o sequestro e a destruição de nossa memória audiovisual
Eduardo Morettin


OS MONUMENTOS E SEUS LUGARES

Ainda temos tempo para os heróis? O “bota-abaixo” das estátuas e a crise do pacto histórico nas sociedades contemporâneas
Marcos Napolitano

Sobre memórias, chagas e reminiscências: a batalha dos monumentos nos Estados Unidos no século XXI
Mary Anne Junqueira

“¡Abajo el monumento a Colón!”: a estátua de Cristóvão Colombo em Lima (1860) e o Día de la Raza
Rafael Dias Scarelli

A pedra sangrou: o dia em que o Monumento às bandeiras se transformou no Monumento à resistência guarani
Thaís Chang Waldman


AS IMAGENS, A IMPRENSA E A MEMÓRIA

Imagens assimétricas do indígena no Paraná
Rosane Kaminski e Noemia Fontanela

As metáforas da arte, da história e da iconoclastia: monumentos e debates na imprensa brasileira em 2020
Francisco das Chagas F. Santiago Júnior

A desmonumentalização do passado em O anno de 1798 (1975)
Alvaro Nunes

O Monumento do Ipiranga no sesquicentenário da independência (1972): desconstruindo um cinejornal da ditadura
Fernando Seliprandy

Autoras e autores

 

_ Sobre os organizadores _

MARCOS NAPOLITANO é Doutor e Mestre em História Social (USP), Professor Livre-Docente da USP, atuando no Departamento de História e no Programa de História Social da Universidade de São Paulo (FFLCH-USP), é autor, entre outros, de Coração Civil: a vida cultural brasileira sob o regime militar (1964-1985) (2017), 1964: História do Regime Militar Brasileiro (2014), e Seguindo a canção: engajamento político e indústria cultural na MPB (1959/1969) (2001), além de coorganizador de diversas coletâneas, entre as quais O cinema e as ditaduras militares (2018), Comunistas Brasileiros: cultura política e produção cultural (2013), e História e cinema: dimensões históricas do audiovisual (2007).

ROSANE KAMINSKI é Pós-Doutora em Meios e Processos Audiovisuais (USP), Doutora em História (UFPR), Professora Associada do Departamento de História e do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal do Paraná (PPGHIS-UFPR), Professora Colaboradora do Mestrado em Cinema e Artes do Vídeo (CINEAV) da Universidade Estadual do Paraná (UNESPAR), autora de A poética da angústia: cinema e história em Sylvio Back (2021), A formação de um cineasta: Sylvio Back na cena cultural de Curitiba nos anos 1960 (2018), e coorganizadora de diversas coletâneas, entre as quais Cinema e Pensamento (2021), Artes & Violências (2020) e Arte e política no Brasil (2014).

Monumentos, memória e violência - Marcos Napolitano e Rosane Kaminski

R$58,00 R$52,20
Monumentos, memória e violência - Marcos Napolitano e Rosane Kaminski R$52,20

Título: Monumentos, memória e violência
Organizadores: Marcos Napolitano e Rosane Kaminski
Ano: 2022
ISBN: 978-65-86903-27-0
Formato: 16x23 cm
Páginas: 320

 

_ Sinopse _

O livro Monumentos, memória e violência discute as complexas articulações políticas, estéticas e mnemônicas nos gestos de erguer e de derrubar esculturas, instaurar monumentos em espaços públicos, registrá-los em fotografias e filmes, cultuá-los, discuti-los na imprensa ou, como tem sido recorrente nos últimos anos, questioná-los e vandalizá-los. Para refletir sobre a amplitude e diversidade de tais fenômenos, reúne contribuições de pesquisadores ativos em diversas instituições, que ponderam sobre os sentidos históricos desses atos a partir de variados contextos nacionais (Brasil, Israel, Estados Unidos, Peru, Chile), contribuindo para a análise sobre a relação entre o passado e o presente corporificada em lugares de memória monumentais.

 

_ Conteúdo _

Sobre monumentos e memórias que inflamam
Marcos Napolitano e Rosane Kaminski

A MEMÓRIA E SEUS ESPAÇOS
De la muerte renacerá la vida. La construcción del Parque por la Paz Villa Grimaldi en los marcos de memoria chilena: entre la retórica de la paz y la experiencia del terror
Jaume Peris Blanes

A cidade não-unificada: mizrachim, rebelião e luta pela memória dos Panteras Negras de Jerusalém
Michel Gherman e Milleni Freitas Rocha

Lembrar é preciso: a história do patrimônio cultural no Brasil à luz da atualidade
Paulo Knauss

Cinemateca Brasileira: o sequestro e a destruição de nossa memória audiovisual
Eduardo Morettin


OS MONUMENTOS E SEUS LUGARES

Ainda temos tempo para os heróis? O “bota-abaixo” das estátuas e a crise do pacto histórico nas sociedades contemporâneas
Marcos Napolitano

Sobre memórias, chagas e reminiscências: a batalha dos monumentos nos Estados Unidos no século XXI
Mary Anne Junqueira

“¡Abajo el monumento a Colón!”: a estátua de Cristóvão Colombo em Lima (1860) e o Día de la Raza
Rafael Dias Scarelli

A pedra sangrou: o dia em que o Monumento às bandeiras se transformou no Monumento à resistência guarani
Thaís Chang Waldman


AS IMAGENS, A IMPRENSA E A MEMÓRIA

Imagens assimétricas do indígena no Paraná
Rosane Kaminski e Noemia Fontanela

As metáforas da arte, da história e da iconoclastia: monumentos e debates na imprensa brasileira em 2020
Francisco das Chagas F. Santiago Júnior

A desmonumentalização do passado em O anno de 1798 (1975)
Alvaro Nunes

O Monumento do Ipiranga no sesquicentenário da independência (1972): desconstruindo um cinejornal da ditadura
Fernando Seliprandy

Autoras e autores

 

_ Sobre os organizadores _

MARCOS NAPOLITANO é Doutor e Mestre em História Social (USP), Professor Livre-Docente da USP, atuando no Departamento de História e no Programa de História Social da Universidade de São Paulo (FFLCH-USP), é autor, entre outros, de Coração Civil: a vida cultural brasileira sob o regime militar (1964-1985) (2017), 1964: História do Regime Militar Brasileiro (2014), e Seguindo a canção: engajamento político e indústria cultural na MPB (1959/1969) (2001), além de coorganizador de diversas coletâneas, entre as quais O cinema e as ditaduras militares (2018), Comunistas Brasileiros: cultura política e produção cultural (2013), e História e cinema: dimensões históricas do audiovisual (2007).

ROSANE KAMINSKI é Pós-Doutora em Meios e Processos Audiovisuais (USP), Doutora em História (UFPR), Professora Associada do Departamento de História e do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal do Paraná (PPGHIS-UFPR), Professora Colaboradora do Mestrado em Cinema e Artes do Vídeo (CINEAV) da Universidade Estadual do Paraná (UNESPAR), autora de A poética da angústia: cinema e história em Sylvio Back (2021), A formação de um cineasta: Sylvio Back na cena cultural de Curitiba nos anos 1960 (2018), e coorganizadora de diversas coletâneas, entre as quais Cinema e Pensamento (2021), Artes & Violências (2020) e Arte e política no Brasil (2014).